Conheça e organize os principais gastos do início de ano

Conheça e organize os principais gastos do início de ano

O período de fim do ano e começo de outro é uma época ideal para estabelecer metas, organizar-se financeiramente, e, principalmente, pagar o que for necessário. Para ajudar você nessa missão, listamos os principais impostos e gastos de começo de ano para te auxiliar nas datas de vencimento e pagamento, e o que você pode fazer para minimizar os gastos dos próximos meses. Vamos lá!
 



IPVA | Cobrança no mês de janeiro


Cobrado anualmente, o IPVA - Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - é um imposto incidente sobre os proprietários de automóveis (carro, moto, caminhão, ônibus, micro-ônibus, máquina agrícola, ciclomotor e afins). Esse imposto é de responsabilidade dos estados e do Distrito Federal e para o seu pagamento há duas possibilidades: à vista com desconto, ou em três vezes, sem desconto (de janeiro a março).

Para saber qual o valor do seu IPVA, já é possível consultar o valor na rede bancária, informando o número do RENAVAM que consta no documento do veículo.
 



DPVAT | Cobrança no mês de janeiro


Criado em 1974, o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores Terrestres (DPVAT) é um direito de todos os cidadãos e um seguro de responsabilidade civil obrigatório. Ele garante indenizações para vítimas em caso de acidentes de trânsito e é de extrema importância ter o seu pagamento em dia, pois ele é um dos requisitos para obter o licenciamento anual e obrigatório do veículo.

Neste caso, quem se responsabiliza pela emissão e pagamento do valor respectivo é o proprietário do veículo, ao qual deverá solicitar pelo site do Seguradora Líder ou em uma empresa credenciada. Para emitir o DPVAT é necessário informar o número do RENAVAM e o número da placa e UF do veículo. Este seguro deve ser pago em uma parcela única e sem desconto.
 



Gastos Escolares | Nos meses de janeiro e fevereiro


Para quem tem filhos, os valores da matrícula, dos novos livros, de uniformes e da lista de materiais escolares já fazem parte do calendário anual de despesas de início de ano. Entretanto, esse valor pode ser mais alto do que o esperado e, assim, comprometer as finanças pessoais de um dia para o outro, especialmente para quem tem mais de um filho.

Para isso, recomendamos que você reveja materiais do ano passado e de anteriores para verificar o que pode ser reaproveitado, como lápis de cor, mochila e estojos e use a sua criatividade para personalizar esses materiais. Outras dicas para diminuir os custos são fazer uma pesquisa de preços, já que nessa época eles tendem a aumentar, e também aproveitar para fazer compras coletivas com outros pais para ter um maior desconto comprando em grandes quantidades. Busque por lojas de atacado próximo à sua casa para consultar!
 



IPTU | Cobrança no mês de fevereiro


O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) também é um imposto cobrado anualmente, exceto que este tipo incide sobre todos os proprietários de imóveis e terrenos do país. Ele pode ser pago à vista com desconto de, em média, 3% ou parcelado ao longo de vários meses e o seu vencimento pode variar dependendo de cada município e também da data na qual o proprietário do imóvel recebeu as guias de pagamento, mas normalmente é no mês de fevereiro.

Quem se responsabiliza por determinar o seu valor final e por informar e enviar as guias de pagamento são as prefeituras de cada cidade. Os boletos são enviados no início de janeiro, entretanto, já é possível emitir a guia pela internet em algumas cidades, basta informar o seu CPF/CNPJ ou o CEP do imóvel.

Vale lembrar que esse imposto incide somente sobre as propriedades urbanas. 
 



IR | Declaração nos meses de março a abril
 

O Imposto de Renda (IR) é um imposto federal pago anualmente por todas as pessoas físicas (IRPF) sobre a sua renda ou jurídicas (IRPJ) sobre o seu lucro. No Brasil, o imposto é recolhido e tributado pela Receita Federal, que direciona ao Governo Federal, e a sua declaração deve ser feita online nos meses de março e abril, referente ao ano anterior.

Em 2020, é exigido a declaração do IR para:
 

  • pessoas com rendimentos tributáveis acima de R$ 28.123.91;

  • pessoas com rendimento acima de R$40.000,00, mesmo isento ou não tributável;

  • pessoas com prioridades e bens de direitos com valores superiores a R$ 300.000,00;

  • pessoas que realizaram transações e investimentos no mercado financeiro;

  • trabalhadores rurais com receita bruta anual igual ou superior a R$ 140.619,55;

  • trabalhadores rurais que queiram compensar prejuízos da sua atividade de anos anteriores;

  • qualquer pessoa que tenha tido ganho de capital;

  • qualquer pessoa que passou à condição de residente e permaneceu até o final do ano;


Caso não seja pago no período estipulado, é possível que o cidadão corra o risco de pagar até 20% de multa sobre o valor total a ser declarado. 

 



Realizar um planejamento financeiro para ter uma boa saúde financeira ao longo do ano é imprescindível para evitar situações desagradáveis ou imprevistos que podem acabar se tornando dívidas. Faça uma lista dos seus principais gastos fixos e variáveis e vá controlando mês a mês conforme a sua realidade financeira.

Se esse ano não começou conforme o planejado, já comece a se organizar para o próximo ano, seja guardando um valor mensal para cada item, ou até mesmo fazendo certas economias no seu dia a dia para assumir com todas as obrigações de janeiro a abril.

 


 

Publicado por Kreditiweb

comentarios0 comentários

Deixe um comentário

Ao confirmar o envio da pergunta, você aceita os termos de uso e política de privacidade Termos de Uso e Política de Privacidade.
Cargando

Seu comentário foi adicionado corretamente

Muito obrigado por enviar um comentário. Seu comentário será revisado e se cumpre com os requisitos será publicado.

Erro a adicionar seu comentário